Mini Imagine - Louis Tomlinson

quarta-feira, janeiro 29, 2014 | | |


 Meu nome é Seunome, tenho 17 anos. Estou indo novamente para o acampamento de verão. Gosto de lá, de ficar ao ar livre e na natureza. Cheguei e fui para o chalé onde sempre fico, e divido com mais 4 meninas.

Jade: Oi, Seunome! - disse quando entrei.
Eu: Olá, como foi o seu ano? - fui até a cama que fica na janela (foto). E coloquei minhas malas lá.

Estilo essa, mas como é um acampamento, imagine um pouco mais simples.

Jade: Bom, e o seu?
Eu: Quase a mesma coisa que o ano retrasado - rimos. A porta de abriu e Madson entra.
Madson: BOA TARDE, CAMBADA!! - disse animada.
Jade: Onde você consegue tanta animação?
Eu: Ahhhh, Jade. O acampamento é legal.
Jade: Não quando você vem forçada por sua madrasta - fez uma careta.
Madson: Pensei que você se dava bem com ela - disse colocando suas malas na cama perto da minha.
Jade: Eu me dou bem. É que eu falei que não estava com vontade de vir esse ano, ai ela começou com um blá, blá, blá, do porque de eu não querer, que eu ia deixar e perder a oportunidade de ver os meus amigos daqui... Aff, que drama - fez um coque em seu cabelo e prendeu com um bico de pato. - Sem contar que ela e meu pai vão viajar, me fizeram vir para eu não ficar sozinha em casa - revirou os olhos e eu ri.
Eu: E as outras meninas? Ainda não chegaram? - me referi às outras duas camas fazias.
xX: Eu acabei de chegar, a Maria saiu do acampamento e agora nós vamos dividir o chalé com uma menina chamada Cecília - disse Tayla, entrando. Ela colocou as malas em uma das camas e nos olhou.
Eu: Como você sabe de tudo isso? - franzi as sobrancelhas.
Tayla: A Madson é a animada, maluquinha. A Jade é a descolada. Você é a marrenta ft fofa. E eu sou a típica sabe tudo - disse batendo o dedo na própria cabeça, com um ar inteligente. Rimos.
Eu: Pera. Eu sou marrenta? - olhei para elas.


Todas: SIM!
Madson: Não se preocupe, com a gente você é a "ft fofa" - rimos.
Eu: Ok, malquinha - ri. - Bom, vou dar uma volta.

 Saí do chalé e decidi ir para uma cachoeira que tem aqui. Chaguei lá e parei um minuto para admirar toda aquela água caindo da parte de cima da montanha, e fluindo rio abaixo. Era maravilhoso. Me aproximei da margem, soltei um pé da sapatilha. Quando eu ia coloca o colocar na água, alguém me empurra, mas me puxa de volta. Virei para trás.


Louis: Se eu não te seguro, você cai - riu. Revirei os olhos.
Eu: O que você está fazendo aqui? - perguntei grossa. Esse menino sempre vem me encher o saco.
Louis: Pensei que fosse um lugar público - arqueou uma sobrancelha.
Eu: Não enche o saco! - cruzei os braços.
Louis: Marrenta... - cantarolou baixinho, passando por mim. - Vai dar um mergulho também? - perguntou tirando a camisa, ficando só de bermuda. Fiquei hipnotizada, olhando para aqueles músculos, não eram tão exagerado, mas dava para perceber que ele malhava. Ele se alongou e pulou direto na água. - Você vem? - emergiu sacudindo a água do cabelo.
Eu: Aãn... Não, deixa pra-pra outra outra - gaguejei.
Louis: Você quem está perdendo - deu de ombros e mergulhou.


 Dei uma última olhada e sai de lá. Estava andando distraída, pensando naqueles músculos e abidomem, Louis me irrita, mas que é gostoso, ele é. Acabei dando um encontrão em alguém.

xX: Ai! Você não olha por onde anda?!
Eu: Ai, me des... - olhem quem era e parei. - Ah. É você. E será que você também não olha por onde anda? Senão teria desviado.
Aline: Não comece a me irritar, coisinha - me olhou de cima a baixo. "Coisinha" será que é contra lei estrangular alguém em um imagine? - Você viu o Louis? - perguntou docemente... Falsa.


Eu: Louis? Ahhh, não. Não o vi, graças a Deus! - dei aleluia com as mãos.

 Ela me lançou um olhar de "sei..." e foi embora. Bufei. É cada coisa que tenho que aguentar.


~Alguns dias depois~

 Estávamos esperando o monitor voltar para fazermos uma trilha pela mata. Já estava cansada de esperar, ainda mais com a cena na minha frente. Louis e Aline conversavam entre risinhos, do nada ela pula no colo dele, os dois quase caíam e começaram a rir mais.



~Narradora Pov~

 Seunome estava cansada da demora e de ver Louis com a Aline. E ela tentava se convencer de que não era ciúmes. Bufou e decidiu que iria entrar sozinha na floresta. Louis a companhou com o olhar, deu um passo, mas Aline o puxou.

Aline: Aonde você vai?
Louis: Vou ver o por que da demora.
Aline: Ok. Volta logo - ajeitou o cabelo, jogando charme.


 Ele a olhou balançando a cabeça, e foi em direção à floresta, por onde Seunome havia entrado.


[...]

 20 minutos depois e nada. Louis olhou em volta e percebeu que estava perdido. Não muito longe dali, Seunome tirava a mesma conclusão, mas não estava muito preocupada por enquanto, queria é um tempo para refletir.

 Louis adentrou um pouco mais a floresta e viu uma menina sentando no chão, em seguida olhando para cima, encarando os poucos raios solares que os galhos das árvores deixavam passar. Se aproximou lentamente, cuidadoso para não fazer nenhum barulho. E Seunome se assustou ao vê-lo surgir de trás de uma árvore.


~Seunome Pov~

Eu: Está fazendo o que aqui? - qual é? Ele está me perseguindo?
Louis: Vim atrás de você - sim, está, conclui comigo mesma.
Eu: Por que não ficou lá com a sua amiguinha Aline?
Louis: Tá com ciúmes? - sorriu malicioso.
Eu: Cla-claro que não - droga, gaguejei. Até pra mim isso era uma forma clara de que estava com ciúmes. - E vê, se não me irrita - me levantei para saindo.
Louis: Por que você é assim? - parei e o olhei.
Eu: Assim como?
Louis: Marrenta.
Eu: Eu só quero que você me deixe em paz.


Louis: É sério? - assenti. - Então vamos procurar a trilha - disse sério e meio cabisbaixo.


Eu: Vamos para a esquerda.
Louis: Não. Para a direita - ficamos um tempo discutindo. - Tá, tá! Ok! Vamos para a esquerda! - disse irritado. - Menina chata.
Eu: Eu não pedi pra que viesse atrás de mim - lhe mostrei a língua e sai andando.


[...]

 Depois de uns 30 minutos, parecia que estávamos mais perdidos do que antes.

Louis: Eu disse que era a direita - resmungou.
Eu: Para de reclamar! - me irritei.
Louis: E você para de ser marrenta! Que coisa!
Eu: Ai, meu Deus! Tinha que ser bundudo e barraqueiro!


Louis: Sem senso de direção - provocou.
Eu: Ah, é? E quem me garante que para direita iríamos encontrar a trilha?
Louis: Viemos pela esquerda e o que encontramos? - disse irônico, abrindo os braços. - NADA!
Eu: Vai se catar!
Louis: Vai se foder! - abri a boca indignada. - Você não disse que sou barraqueiro? Barraqueiros diz "vai se foder" e não "vai se catar" - fez uma vozinha fina em "vai se catar".
Eu: Eu não acredito que estou perdida com você - disse mais pra mim mesma, do que pra ele, e balancei a cabeça.
Louis: Ah! Cala a boca!
Eu: Vem calar! - disse com raiva. Me surpreendi quando ele se aproximou e me beijou. Dei um empurram nele. - Você é doido?
Louis: Você disse pra eu te calar - disse num tom de "óbvio".
Eu: Mas eu não disse que não gostei - o puxei para outro beijo, envolvi minhas mãos em seu pescoço, e Louis as dele na minha cintura. Paramos e nos olhamos, ainda com os rostos bem próximos.


xX: Aham - alguém pigarreou. Viramos para olhar, e era Cecília. - Seunome, o nosso monitor ficou preocupado e pediu para todos te procurarem.
Louis: E eu não conta?
Cecília: Ah. É claro - sorriu e Louis revirou os olhos.

 Não porque mas eu ri. Eles dois agem feito eu e Louis quando nos conhecemos. Mas ela não vai o beijar! Caracas! Será que toda pessoa marrenta tem tanto ciúmes (sim, é melhor admitir) assim? Só por Deus! Ouvimos um barulho de folhas sendo pisadas e instantes depois, Aline surge por onde Cecília apareceu. Ela parou e nos encarou, pois ainda estávamos abraçados.


Cecília: Andem! Acho que se formos rápidos, ainda dá tempo de fazer uma parte da trilha - disse e se virou, saindo. Ela tem esse instinto de liderança, agora a Tayla diz que ela é a independente do grupo.
Louis: Então... Vamos? - pegou na minha mão (o que me surpreendeu) e me puxou. Passamos pela Aline, que ainda ficou lá, parada.
Eu: Louis... Acho que ela gosta de você - disse olhando para trás. - Sabe? - o olhei.
Louis: Mas eu só a vejo como uma amiga - sorri com os lábio fechados. - Eu vou provar - parou ficando de frente pra mim. Ele segurou firme nas minhas mãos, e me olhou profundamente. - Seunome, gostaria de ser a minha namorada? - sorri instantaneamente. Será que eu devo aceitar o pedido de um menino que tando reclamo que me irrita?
Eu: Sim. Eu aceito! - ele me levantou no ar e me deu vários selinho seguidos.
Louis: Agora vamos, que daqui a pouco vão mandar nos procurar de novo - rimos e fomos correndo para o acampamento.


[...]

 No final do acampamento, eu e Louis estávamos indo muito bem. Ele me chama de "marrentinha" e eu continuo o chamando de "bundudo", mas algumas coisas nunca mudam, não é?

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Salut (oi em francês) girls!
Aqui está o imagine do Lou :D Volto depois para postar o hot do Harry
Bjão.

12 comentários: