Vidas Diferentes | Capítulo 2 - Welcome to London

sexta-feira, janeiro 24, 2014 | | |


 Dormi a viagem inteira. Fui acordada pela comissária de bordo avisando que acabamos de pousar. Desembarquei e fui para a esteira. Peguei minhas malas e comecei a andar pelo a aeroporto a procura do meu pai, quando alguém coloca a mão no meu ombro.

- Olá. Você é a, Seunome? - perguntou um garoto.


 Olhei pra ele. Era um pouco mais alto que eu, cabelo castanho, olhos azuis, e se vestia como um playboy - calças lá embaixo, tênis grandes, camisa regata e boné aba reta, pra ser mais específica.

- Sim. Seunome Madison - me apresentei.

- Estava te procurando. Sou Adam Sheeran - deu um tapinha nas minhas costas. Balancei a cabeça, me voltando ao sobrenome que ele havia dito.

- Sheeran? É o sobrenome do meu...

- Pai - me interrompeu e eu assenti. - Ele também é o meu pai - completou colocando as mãos na cintura.

- Como? - perguntei surpresa.

- Vamos andando. Precisamos ir.

 Ele pegou uma das malas e saiu andando. Meio confusa, o segui. Paramos na frente de um carro preto muito bonito. Um cara parecia estar a nossa espera.

- Leve só essas malas. Vamos para a casa do... - ele olhou pra mim. - Nosso pai.

 O cara concordou com a cabeça. Pegou as minhas malas, colocou no porta malas, entrou no carro e saiu. Adam chamou um táxi.

- Aonde vamos?

- Já disse. Na casa do... Nosso pai - disse lentamente.

- E as minhas malas?

- Foram para a minha cobertura. Você irá morar comigo, mas acho que o papai vai querer te ver antes.

- Hum... E quem é aquele cara ?

- Uma pessoa que o Sr. Sheeran contratou para levar a filhinha dele em segurança para a sua nova residência - falou irônico. - Mas iremos pra casa dele. Agora entre - disse abrindo a porta traseira do taxi.

- Sou obrigada?

- Por favor? - Adam forçou um sorriso.

 Revirei os olhos e entrei. Ele entrou em seguida, falou o endereço pro motorista e se virou pra mim.

- O que foi?

- Madison é o nome do seu padrasto?

- Sim, eu também tinha o Sheeran, mas como o Tyler me criou, minha mãe decidiu colocar o nome dele - expliquei. - Quantos anos você têm?

- 19. E você 18, certo?

- Sim - assenti. - Você diz "nosso" pai, que ele também o seu pai. Você é adotado?

- Não. Filho legitimo de David Sheeran - disse com um sorriso.

 O quê? Como assim? Fiquei em choque.

- Aãn? Não, espera. Mas você só é um ano mais velho que eu!

- É... Pelo jeito você não sabe da história - insinuou.


- Qual história? - questionei, ansiosa demais.

- Bem... Um ano antes de vocês nascer, nosso pai e sua mãe brigaram feio. Então ele veio para Londres, onde encontrou a minha mãe. Que é uma paixão de infância dele, os dois se gostavam antes dele ir pro Brasil. E ai rolou. E agora eu estou aqui com você - sorriu sem mostrar os dentes.


  Eu o encarei por alguns segundos.

- O meu pai traiu a minha mãe - falei, tentando absorver a informação.

- Aham. Minha mãe diz que ele estava bêbado no dia. Voltou no dia seguinte para o Brasil, e nem sabia que eu tinha nascido. Só depois de que ele se divorciou e veio pra cá.

 Fiquei parada o encarando . Acabei de conhecer esse garoto. Devo acreditar nele?


- Eu. Não. Acredito - falei pausadamente e em português.

- O que foi que você disse? - perguntou confuso. O taxista parou - Chegamos - disse saindo do carro.

 Eu esperei um pouco e sai pelo lado contrário ao dele. Adam pagou o taxista, que foi embora. Entramos num prédio de luxo. Pegamos o elevador e subimos até p 12° andar. Lá, Adam bateu na porta do apartamento 117.

- É. Acho que eles ainda não chegaram - disse olhando o seu relógio de pulso. - Sorte que eu tenho a chave - sorriu e tirou do bolso um molho com 3 chaves.

 Peguei meu celular e vi que eram 16:30 hs da tarde. Eu já tinha mudado a hora para o horário de Londres.

- Podemos mesmo entrar? - perguntei.

- Claro - ele respondeu, dando de ombros.

 Adam abriu a porta. O apartamento eram bem grande, a sala espaçosa. Adam apontou o sofá e eu sentei. Ele se sentou numa poltrona. Olhei para uma estante onde havia livros e fotos. Numa delas estava o meu pai, uma mulher, e Adam quando era pequeno, acho...

- Meu pai se casou com a sua mãe? - questionei, sem tirar os olhos da foto.

- Sim.

 Agora, prestando mais atenção, Adam se parecia um pouco sim com o meu pai. A moça na fotografia era loira, tinha o rosto fino e olhos verdes. E ele tinha o cabelo castanho e rosto meio quadrado, igual ao meu pai.

- Seunome. Quer ir num show comigo amanhã?

- De quem? - olhei pra ele.

- Ed Sheeran. Nosso primo.

- Ed Sheeran? - repeti.

-Você nunca ouviu falar?

- Claro que sim. Até gosto de umas músicas dele, mas... Não sabia que era meu primo.

 Ouvimos o barulho da porta. Meu pai entra junto com uma mulher. Os dois usavam roupas sociais e pararam quando nos viu na sala.

- Como foi o trabalho? - Adam sorriu para eles.

- Ótimo - respondeu a mulher que eu encarava na foto há alguns segundos atrás.

- Seunome - meu pai sorriu. Desviei do seu olhar, olhando para os lados. Depois voltei a olha-lo e dei um sorriso de canto. - Aãn... Essa é Karina, sua madrasta - colocou sua mão nas costas de Karina.


- Finalmente conheci a menina por quem David sempre mandava presentes e mima pelo telefone  - ela veio até mim, me dando um beijo em cada bochecha.

- Muito prazer - sorri, tímida.

- O prazer é todo meu - disse sorrindo.

- Pensei que vocês fossem direto para o apartamento. Eu e Karina iriamos para lá mais tarde - indagou meu pai.

- É que nós... - eu olhei pra ele. - Quero dizer. Eu quis passar aqui primeiro. Mas o motorista já levou todas as malas.

- Adam, meu filho, venha me ajudar na cozinha. Sei que os dois querem aproveitar o reencontro.

 Adam me lançou um olhar meio estranho, antes de seguir Karina em direção à cozinha. Acompanhei os dois com o olhar.

- Me desculpe por não ter ido te buscar. Precisei resolver algumas coisas no trabalho, mas enfim... Como foi a viajem? - perguntou sorrindo.

- Muito bonita a sua paixão de infância - falei ainda olhando a porta por onde Karina e Adam haviam entrado.

- Oh. Você já sabe - se sentou do meu lado. - Sabia que aqui, você ia ficar sabendo da história, cedo ou tarde - olhei pra ele.

- Adam sabe contar muito bem histórias.


- É, com certeza - concordou de cabeça baixa. - Você está magoada? - olhou pra mim.

- E eu deveria? - o encarei. - Minha mãe sabe?

- Sim - assentiu cabisbaixo. - Mas em todos esses anos eu tentei ser um pai presente. Liguei, viajei quando pude, mandei presentes em datas importantes e fora de data. Tudo para você ver que eu me importo com você.

- Minha mãe, mesmo com tudo isso, me dizia que você não ligava pra mim.

- Mas eu...

- Ela tentava colocar isso na minha cabeça - o interrompi. Soltei um longo suspiro. - Ela sabe sobre Adam? - perguntei e ele demorou um pouco pra responder.

- Não - disse por fim. - Acho que se soubesse, ela nunca deixaria eu chegar perto de você, nem mesmo dar presentes.

- É. Eu faria isso - falei e ele abaixou a cabeça. - Mas não se incomode com a minha opinião. Pelo menos não esqueceu de mim. Eu ficaria muito mais magoada se soubesse que não liga pra mim por causa de um filho que teve fora do casamento com a minha mãe - ele me olhou e sorriu.

- Fico muito feliz em ver que você teve uma boa educação - eu o abracei. - Mas aquele seu padrasto não é americano? Você fala muito bem o inglês britânico - olhei pra ele sem sair do abraço.

- Eu aprendi o americano, e fiz um cursinho básico do britânico. Sou boa com sotaques. É uma das vantagens de falar português - dei de ombros e ele riu. - Sabe falar português?

- Ainda lembro de algumas coisas - sorriu e eu também sorri.

- Seunome, você não falou se quer ir comigo no show amanhã - Adam disse, entrando na sala.

- Ah, é verdade - me afastei do meu pai. - Aãn, é claro. Eu vou sim.

- Show? - olhou de um para o outro. - Vejo que os dois estão indo muito bem. Coloquei Seunome junto com você, para que vocês se aproximassem.

- Ah, mas é só o show do Ed - disse indiferente. - Só vou levar ela porque... - ele não terminou.

 Fiquei olhando Adam. Já saquei tudo.

~Louis Pov~

- Ei, caras - chamei Zayn, Liam e Harry, que estavam jogando vídeo game no meu quarto. Os três olharam pra mim. - Tenho 2 ingressos pro show do Ed Sheeran amanhã, pra mim e pra um amigo...

- Eu adoraria ir. Mas vou ficar até mais tarde no trabalho - Harry lamentou.

- E eu tenho que ajudar minha mãe com algumas coisas - disse Liam.

- Então, Zayn...? - olhei para o cara de topete.

- Eu vou, bunda grande!

- Aff', eu já falei que vocês sentem inveja da minha bunda, ok? - encarei os três e depois começamos a rir.

CONTINUA...


::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Hiiii girls!
Estão gostando da fic? Era para mim postar ontem, mas fiquei cansada.
Bom, ai está :D E já estou escrevendo o próximo capítulo de Your Angel.
Até o próximo.
Bjão


Um comentário: