Before | Capítulo 1

sexta-feira, maio 15, 2015 | | |


Rose 

 Acordo com o brilho do sol em meu rosto, pouso minha mão sobre a mesinha de cabeceira, a procura dos meus óculos fundo de garrafa. Gemo um pouco enquanto me reviro na cama, sinto o cheiro de ovos fritos e bacon serem preparados no andar de baixo. Me levanto e sigo para o banheiro em passos curtos enquanto bocejo, tomo um breve banho e me visto. 
 Observo alguns sweaters no meu armário, mais não quero vesti-los, não no meu primeiro dia de aula depois de alguns meses. Visto uma blusa lisa branca, um colete cinzento e minhas saias compridas marrons. Desço as escadas e me sento na mesa de frente para o meu pai. Meu café já está perfeitamente alinhado na mesa esperando ser devorado, e é o que faço.
- Talvez, o senhor Stylinson precise de mim mais cedo, então, não vou conseguir te levar para a escola, se comporte e tenha uma boa aula, minha filha querida! - papai diz enquanto deposita um beijo quente e acolhedor em minha testa e sai.
  Depois de arrumar meus livros, pouso minha bolsinha estudantil sobre meu ombro e saio. Minha casa é nos fundos da grande mansão dos Stylinson, é um jardim tão lindo. Quando eu tinha 5 anos, ficava pulando na terra o dia todo, eu e Harry. Quando pequenos, éramos super amigos e ligados, ele e Louis são irmãos, filhos do Sr. e Sra. Stylinson. Meu pai é motorista e caseiro da família há 27 anos, e moramos na casinha dos fundos porque os Stylinson são muito gratos pelos serviços de meu pai, e também porquê não temos para onde ir.
 Observo de longe Harry, ele está lindo. Seu cabelo bagunçado atrás e na frente um pouco de gel os mantém em seu devido lugar, eu sempre fui louca por aqueles cachinhos. Ele usa uma calça azul marinho e uma t-shirt branca. Os livros ele segura na mão, enquanto entra em um carro vermelho. Atrás dele vem Louis, seus cabelos alinhados e sua barba para fazer. Ele usa calças pretas e uma t-shirt com uma estampa de ‘Rock In Rio’. Ele sinaliza um breve adeus e sorri para mim, eu faço o mesmo e corro, apressada para pegar o ônibus.
 Assim que chego no estacionamento da escola, vejo Harry em um grupo de meninas e Louis sentado no que espero ser uma cadeira de balanço. Ele faz um sinal para eu me aproximar enquanto sorri. Olho para os lados, ele sinaliza novamente ainda me encarando. Me aproximo e me sento ao seu lado.
- Animada para o primeiro dia de aula? - a voz de Louis soa enquanto eu encaro Harry, ele está distraído admirando curvas femininas.

- Não muito, mas você deve estar. Afinal é seu ultimo ano aqui - eu digo ainda fitando Harry. Louis ri e eu abano a cabeça com um sorriso nos lábios.


- Não me importo muito com isso, se pudesse estudaria até o fim dos meus dias, é sempre bom aprender uma coisa nova. Mas meu pai quer tanto que eu termine logo para... Você sabe, assumir os negócios da família - ele diz quase como um sussurro.


- Pensei que seu sonho fosse isso. Você sempre disse que queria assumir a empresa dos Stylinson. - desvio o olhar de Harry e encaro os olhos de Louis, ele está triste, eu percebo isto.


- É, mas estou com medo. Não quero ser como meu pai, ele é completamente viciado em trabalho e quase nem dá atenção para minha mãe, que é uma excelente esposa, e nem para Niall que acabou de fazer seus 3 anos. Não quero ser como ele.


- E você e o Harry? - pergunto voltando a encarar Harry e suas aventuras.
- Já estamos acostumados, se passaram tantos anos. - assim que está frase sai dos lábios de Louis o sinal toca, levantamos rapidamente e ele some na multidão ao entrar,  jogo minha cabeça para trás e Harry ainda está ali beijando a capitã das lideres de torcida. Engulo seco e continuo andando para dentro. 
 Sinto as lagrimas queimarem meus olhos, eu corro para o banheiro e lavo o rosto, não tenho nenhuma maquiagem como as outras meninas então não preciso me preocupar com isso. Engulo mais uma vez o seco e pouso meus óculos sobre o nariz, minhas pequenas sardas estão há mostra, mais eu não me importo. Porque eu tenho que ficar assim sempre que eu o vejo com outra menina? Ele sempre foi assim, nunca nem lembrou dos meus aniversários e nem sequer continuou sendo meu amigo. 

 Saio do banheiro e vou para a sala, o professor ainda não chegou e eu agradeço aos céus por isso. Coloco minha cabeça sobre um dos meus ombros e olho para trás, lá está Harry com um sorriso lindo em seus carnudos lábios, suas covinhas saltitando. Temos duas aulas juntos, Literatura e Educação Física.
[...]
- Senhorita Hemsworth, pode repetir o que acabei de dizer? - meu corpo gela, eu estava distraída vendo as fotos de algumas cidades que eu adoraria conhecer. Permaneci em silencio e abanei a cabeça mordendo meu lábio inferior. O professor de Literatura adora humilhar os alunos, ele é um... acho que não faz mal se eu xingá-lo mentalmente. Um idiota.
Foi o que pensei. Repetindo, vocês terão de fazer um trabalho com o tema: O que eu quero para o futuro. É individual, muito capricho na caligrafia. Vale metade da nota e como já estamos quase no fim do ano e tem muitos alunos precisando mesmo de um 10, essa é a ultima chance de vocês, então façam um texto bonito e decente, nada de ser ator pornô Harry, por favor - ele disse e levou as mãos até a cabeça, enquanto todos riam junto com Harry, ele adora ser o palhaço da turma.
[...]
 Depois das aulas, meu último tempo é Educação Física, e eu odeio isso. Primeiramente, eu não sei e nem pratico esporte nenhum, e é obrigatório que você participe pelo menos do vôlei. Segundamente, as meninas ficam todas peladas em um lugar minúsculo que denominam "vestiário", e em terceiro, sempre acabo com uma bolada na cara.
 Assim que a aula começou eu corri para o vestiário feminino. Entrei em uma das cabines e suspirei fundo, peguei um dos meus livros e comecei a folheá-lo. Eu não costumo me esconder, na verdade, sim costumo, mas só em casos como esse. Outra coisa que odiava na Educação Física era a roupa que eles nos faziam usar, era um shorts tão pequeno que mais parecia uma calcinha e também um top minúsculo com o brasão da escola que éramos obrigadas a usar em dias calorosos como esse. Depois que o ex-professor foi flagrado transando com uma aluna aqui nesse mesmo vestiário, a escola decidiu que usaríamos as mesmas roupas de sempre, no meu caso as saias longas e largas e as blusas compridas e quentes.

 Escuto alguns risos femininos e também de portas sendo fechadas, logo depois algo cai no chão e isso faz os risos femininos aumentarem, eu levanto minhas pernas e me sento abraçando meus joelhos. Olho para os lados e vejo paredes cinzas com manchas e rabiscos indecifráveis.

- Temos que ser rápidos - uma voz masculina diz, eu conheço essa voz, é Harry. Olho pela brecha da porta e Ellie, a menina do intercâmbio, está de quatro virada para a esquerda, enquanto Harry se mantém atrás dela. - Você é uma menininha muito má, merece ser castigada! - ele diz batendo em uma das nádegas da mesma enquanto ela morde os lábios e rebola na direção de Harry.


 Ele retira sua t-shirt e logo depois o top dela, apertando os seios de Ellie, ela geme um pouco e rebola em cima de uma das bancadas. Harry retira um pequeno pacote de seu bolso e logo depois tira sua calça, eles vão fazer coisas impróprias. MEU DEUS, NO VESTIÁRIO! Isso não é certo, não posso ver isso, tenho apenas 15 anos. Fecho os olhos fortemente, levo as mãos até os ouvidos e os únicos barulhos que consigo ouvir são abafados, depois me encolho ainda mais esperando tudo isso acabar, espero que logo. Tento esquecer o que está acontecendo do outro lado da divisória, mas é quase impossível. 

 Depois de uns 20 minutos os gemidos cessaram. Tirei lentamente os dedos do ouvido, espiei pela divisória. Harry terminava de vestir a calça, depois saiu do vestiário seguido por Ellie. Nunca havia gostado dela por conta da mesma sempre se achar, sai pegando todos descaradamente, sem falar do seu sotaque espanhol que às vezes me dá náuseas de tanto que ela força e usa para "jogar charme". Hey, espera, ela é a alma gêmea de Harry, pensei irônica. Bom, isso não importa. Me levantei de meu esconderijo, olhei no celular e só faltavam 10 minutos para bater o sinal. Guardei os livros na minha bolsinha estudantil, a joguei sobre os ombros e sai do vestiário


 - Rose. Sumiu da aula hoje, nem no banco ou em algum canto da quadra ficou - tive um sobressalto e girei nos calcanhares para encarar o professor, que me olhava com um sorriso bondoso. 


- É-é que e-eu... Decidi fazer a lição de casa de literatura agora, para eu poder ajudar meu pai de tarde. - ele abriu um outro sorriso, fazendo suas rugas envolta da boca aparecerem. Isso sempre o deixava atraente, ele É uma pessoa atraente, bem divertida e bonita, e tudo ainda com seus 33 anos.


- Você é uma garota ótima, Rose. Sabe que terá que fazer trabalhos já que não pratica os esportes - eu assenti. - Bom, até a próxima aula. - O sinal bateu e o observei se afastar. Me virei indo em direção às escadas. Aula de história, ai vou eu.


[...]


 Mais uma vez o som estridente do sinal toca, mas para o alívio de todos, este queria dizer que era a hora de ir embora. Arrumei todas as minhas coisas, no meio do caminho deixei algumas no armário e segui para fora da escola. Estava indo em direção ao ponto de ônibus quando ouço me chamarem. Era Louis.


- Quer uma carona para casa? Sei que esses ônibus lotados são uma encheção de saco - eu ri e aceitei a oferta. Andamos até seu carro 
Porsche 911 Turbo S Cabriolet vermelho no estacionamento para alunos. Ele para que eu senta-se atrás, no minuto seguinte Harry ocupa o banco do passageiro ao lado de Louis, que logo deu a partida.

 Só quando paramos em um sinal e eu dei um suspiro que o de olhos verdes se virou para trás, me notando pela primeira vez ali. Ele soltou apenas um riso nasal e se virou para frente novamente.


- Já desçam aqui na frente da casa, que eu vou guardar o carro - Louis disse parando na frente do grande portão. Sem dizer uma palavra, eu e Harry obedecemos.


- Por que você não usa as saias um pouco mais curtas? Você parece ter belas pernas - Harry disse enquanto caminhávamos em direção à casa. O olhei de relance, lembrei das cenas no vestiário, então só levantei mais um pouco o queixo e não disse nada. - Vai ficar muda?


- Tenho certeza q-que você já tem bastante pernas para olhar na escola, e não duvido de quê faça isso. - disse sem o olhar, controlando a raiva. Ia passar pela lateral da mansão para ir para os fundos, quando ele me encosta contra a parede. Minhas costas doem, mas me seguro para não arfar em sua frente.


- Uma observação bem ousada, não acha? Aliás... Uma observação... - repetiu para si mesmo. - Anda me observando na escola, pequena Rose? - um sorriso malicioso se formou no canto de seus lábios carnudos e rosados. Calma, Rose, respira fundo, se controla.


- Não - disse tentando fazer minha voz ficar firme, quase sem sucesso. Meu olhar sai de sua boca e se volta para suas íris verdes, que agora aparecia um brilho. - Tenho coisas mais interessantes, como meus livros e me empenhar para passar de ano.


- Certamente - ele bufou, revirando os olhos. Sua mão direita estava ao lado da minha cabeça, a outra próxima a minha cintura, sua respiração tão próxima que eu a podia sentir na ponta de meu nariz. - Por que se faz de difícil tanto assim, Rose? Há coisas na vida que se deve aproveitar - passou um dedo sobre meu lábio inferior. - E você não deve enganar a si mesma, sobre certas coisas - droga! Será que ele sabe que eu gosto dele? Minha respiração acelerava cada vez mais. - E é melhor respeitar mais o seu "senhor", não vou tolerar mais nenhuma resposta ousada, senhorita Hemsworth. Lembre-se que posso despedir seu pai - sussurrou em meu ouvido, deu um beijo rápido em meu pescoço e saiu, indo em direção a sua casa.


 Que droga, Stylinson! Me segurei para não ir atrás dele e lhe dar um soco. Com certeza ele deve estar sorrindo vitorioso, já deve saber que estou em suas mãos, como qualquer uma que não resiste ao seu charme de garoto descolado, que todas desejam. 


 Encostei a cabeça na parede e fechei os olhos, cada vez me odeio mais, não vou deixar ele fazer isso comigo. Já no caso do meu pai ele não pode despedir, isso depende do Sr. e Sra. Stylinson. Abri os olhos, Louis saia da garagem, ele sorriu para mim e sumiu de vista quando passou pela quina da parede.


 Sorrio para mim mesma. Por outro lado tem o Louis, ele é um amor de pessoa e um ótimo amigo. Ajeito meus óculos no nariz e sigo para os fundos. Passo pela piscina, pela grama de um verde bem vivo que eu e meu pai sempre cuidamos, e, enfim, chego em minha casa. Olho para dentro pela janela, ele ainda não havia chegado em casa, procuro as chaves nos bolsos pequenos de minha bolsa, e abro a porta.




Hey, girls!
Como vocês virão na sinopse, essa é uma fanfic escrita por mim (Thammy) e pela bela Liz, foi uma sugestão de uma leitora no imagine do Niall que nós escrevemos juntas também. Harry e Louis serão irmãos e Stylinson é uma piada interna por causa de Larry haha' E será narrado pela maior parte do tempo pela Rose. Esperamos que vocês gostem <33 Qualquer coisa, eu e a Liz estaremos aqui. E tenham um bom final de semana!
Até o próximo.
Bjão xx

Esse gif <3 Estou apaixonada <33

5 comentários:

  1. Capítulo muito bom, continua

    ResponderExcluir
  2. Wendy directioner :) dyh ;)21 de maio de 2015 08:30

    Ah ! O tão esperado primeiro capítulo !!!está perfect <333 Harry safadinho , eu não devia ter visto isso .mais ainda tem o louis que pelo o contrário de Harry é um amor de pessoa !!! E eu que pensei que os papéis seriam trocados Harry fazendo a pessoa boa e o louis a pessoa descolada ksksksksksks
    Mas ta perfect ♥ tou amando essa fic *-*


    Malikisses ♡:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, liamda! Harry sendo Harry, e Louis amorzinho <3

      Excluir
    2. Wendy directioner :) dyh ;)30 de maio de 2015 18:05

      Nada liamda, verdade Harry sendo Harry e Louis amorzinho ♥

      Malikisses

      Excluir