Imagine com Liam Payne - They Don't Know About Us

quinta-feira, junho 25, 2015 | | |


Eles não sabem sobre as coisas que fazemos
Eles não sabem sobre os "eu te amo"
Mas eu aposto que se eles soubessem
Eles ficariam com ciúmes de nós
Eles não sabem sobre todas as noites em claro
Eles não sabem que eu esperei a minha vida toda
Apenas para encontrar um amor assim tão certo...
- They Don't Know About, One Direction


 Despertei-me devagar de meu sono como fazia todas as manhãs. Sonolenta, demorei a tomar consciência de tudo que estava a minha volta, mas quando estava acordada o suficiente para que as imagens tomassem foco nos meus olhos, sorri imediatamente. Liam estava dormindo com o rosto tão próximo ao meu que podia sentir a respiração quente que saia de seus lábios entreabertos contra minha face, seus cílios curtos descansando na parte inferior de seus olhos ainda fechados e seus cabelos caídos sobre a testa, dando ao mesmo um ar matinal.

 Nossas pernas estavam entrelaçadas de um jeito estranho, mais totalmente confortável. Um de seus braços compridos e fortes descasava sob minhas costas nuas e o pouco peso ali fazia-me feliz e segura. Levei meus dedos até seus cabelos, tendo cuidado para não despertá-lo, deixando apenas um leve cafuné no lugar. Liam ronronou ainda desacordado e eu mordi meu lábio inferior para oprimir risos. Meu namorado e seu “ronronar” a qualquer mínimo toque meu.

 Eu odiava manhãs e acordar cedo, mais desde que Liam e eu passamos a dividir a mesma cama, acordar ao menos quinze minutos antes de meu horário havia se tornado um hábito. Eu nunca havia visto algo tão lindo e adorável. Liam costuma ser bem agitado e brincalhão, mais dormindo ali, tão tranqüilo e quieto. É belo. Não resisti à idéia de beijá-lo e molhar seus lábios com o meu, então, aproximei os poucos centímetros que restavam entre nós, umedecei meus lábios com minha língua e juntei nossas bocas delicadamente.

 Demorou alguns segundos até Liam sentir e despertar com o toque, me afastei e esperei que meu namorado abrisse seus olhos sonolentos piscando-os devagar. Liam demorou cerca de sete segundos para despertar totalmente, mais assim que o fez, deixou o seu típico sorriso adornar seu rosto. Toquei suas bochechas cheias e Liam riu, então, mostrando os dentes e soltando uma gargalhada gostosa e rouca.

 – Bom dia! – eu disse e distribuiu um selinho em seus lábios e afastei-me passando novamente os dedos em seus cabelos.

 – Bom dia, mon amour! – Liam sussurrou preguiçoso me puxando para um abraço. Seus braços ao meu redor, nossos corpos completamente nus um no outro era sempre uma sensação maravilhosa. O calor que Liam transmitia através de seus toques era inexplicável, me aquecia totalmente por dentro. – Não quero acordar, babe. Eu quero ficar por aqui todo o dia. Podemos ficar assim para sempre? – o homem se afastou minimamente e me encarou. Suas orbes castanhas clamavam por um ‘sim’.

 – Nós morreríamos de fome e sede – expliquei sorrindo e recebendo uma carranca de Liam.  – Alias, nós temos cerca de vinte minutos até eu ter de me levantar para me arrumar para a escola e você tem trabalho, não tente me enrolar. – toquei com o indicador em seu nariz. 

 – Certo, certo. Vinte minutos então. Agora, use esse tempo para fazer seu namorado feliz ou ele irá lhe trocar por uma que não precise ir para a aula tão cedo e que não fique o lembrando que também tem compromissos. – ele sorriu e me beijou.

 Dessa vez não foi apenas um simples toque rápido de lábios. Liam sugou meu lábio inferior e depois abriu sua boca, gemendo para avisar-me que queria que eu tomasse o controle. Toquei minha língua na sua e segurei sua nuca com as duas mãos. Ele adorava isso, e eu sabia. Meu namorado sempre amou quando eu o beijava, quando eu o tocava, quando eu tomava as rédeas da situação. Liam gostava de ser o centro das atenções e para mim não havia problema em dar todas as minhas à ele.

 Nos beijamos por longos minutos, tentando ao máximo desprezar a necessidade de nossos pulmões por oxigênio, mais sempre que essa se fazia, nos afastávamos poucos centímetros, ainda com os lábios juntos. Minhas mãos tocando e apertando seus braços e puxando seus fios de cabelo agressivamente, enquanto Liam segurava minha cintura e viajava com seus dedos gélidos sobre meus seios.

 Foram vinte minutos de beijos e mãos e gemidos e entocadas que se tornaram trinta e depois quarenta. Ao final, estávamos os dois atrasados para nossas obrigações, mais satisfeitos com nós mesmos. Fazer amor com Liam sempre valia a pena, sempre valia tudo.

 – Eu amo você, darling! – sussurrou junto ao meu ouvido enquanto saía de dentro de mim lentamente.

 – Você me faz tão bem, Lee! Tão bem... – gemi, virando-me de frente sob Liam. Olhei para baixo, para ele, e seus olhos castanhos brilhavam. Ele tocou meu rosto com sua mão gigante e desceu seu rosto, beijando-me. – Você é lindo!

 – Certo, agora que já dissemos coisas óbvias – revirei os olhos e sorri deixando-o terminar sua frase. – Vamos tomar banho ou seremos dois jovens apaixonados e desempregados, morando de aluguel em Manhattan. – levantou-se calmamente e puxou-me pelas mãos. Sentia-me extremamente feliz enquanto andava completamente nua e de mãos dadas com Liam em direção ao nosso banheiro.  

Fim

Hi! Essa coisa fofa é o imagine pedido pela a maravilhosa Carol Alves, ele foi postado em meu blog e como eu o amei, resolvi postá-lo aqui também. Eu estou escrevendo Criminal, por favor tenham paciência com essa pobre autora. Vocês já estão de ferias? Bom, eu não ;( Beijinhos e até!

 

Um comentário: